Junho 2018
SegTerQuaQuiSexSabDom
    123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930 

Calendário Calendário

Quem está conectado
2 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 2 Visitantes

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 16 em Ter Jul 16, 2013 5:57 am
Últimos assuntos
» exame
Qua Jun 17, 2009 12:26 pm por Diogo

» OS JOVENS E A SOCIOLOGIA: SEXUALIDADES, DEPENDÊNCIAS E ROCK AND ROLL
Sex Maio 22, 2009 8:55 pm por Lau

» Apresentação Andy Pratt
Qua Maio 20, 2009 8:40 pm por Joaquim Duarte

» Conferência Economia do Turismo e da Cultura
Sex Maio 08, 2009 2:42 pm por Bruno Inácio

» Agora na Favela tem museu: narrativas de (re)existências na periferia da cidade do Rio de Janeiro
Sex Maio 08, 2009 3:00 am por paulopeixoto

» Reunião do dia 24 de Abril
Qua Abr 22, 2009 3:24 am por Sónia Faria

» Aula 18 Abril
Ter Abr 21, 2009 7:42 pm por Tiago Santos

» URGENTE!
Ter Abr 21, 2009 5:24 pm por Sónia Faria

» Concepção e Gestão de Infraestruturas Culturais: Prespectivas para o Algarve
Dom Mar 29, 2009 8:04 pm por Bruno Inácio

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Palavras chave


MEGACIDADES: O NOSSO FUTURO GLOBAL (PORTO)

Ir em baixo

MEGACIDADES: O NOSSO FUTURO GLOBAL (PORTO)

Mensagem por David em Ter Mar 17, 2009 4:12 am

Para quem estiver para estes lados por estes dias:

AMBIENTE EM DEBATE
CONVERSAS DE FIM DE TARDE 2008/2009
MEGACIDADES: O NOSSO FUTURO GLOBAL
19 MAR 2009, 17h00
BIBLIOTECA DE SERRALVES
Requalificar e procurar novos equilíbrios
Durante décadas o território nacional foi urbanizado e infra-estruturado,
seguindo uma lógica de interesses alheia à defesa do ambiente e da qualidade
de vida das populações. A ausência de uma verdadeira política de ordenamento
do território (OT) conduziu ao crescimento desregrado de periferias urbanas
de elevadas densidades.
À medida que as populações se apinham na orla litoral e sofrem o desgaste
decorrente do congestionamento do tráfego, dos elevados níveis de poluição
atmosférica e sonora e do clima de insegurança crescente, o interior do País
desertifica-se em consequência da falta de actividades económicas capazes de
fixar os mais novos. A desactivação de equipamentos urbanos de educação e
saúde reforça a falta de atractividade destas zonas.
Perante a insustentabilidade desta situação e, sendo 2009 um ano de eleições
autárquicas e legislativas, é tempo de nos interrogarmos. Que soluções temos
ou precisamos para corrigir este estado? Será a criação de políticas de OT,
de médio e longo prazo, incompatível com o regime democrático? Os planos de
OT são verdadeiros instrumentos de planeamento ou continuam a permitir a
tomada de decisão discricionária e avulsa?
Oradores Convidados:
João Joanaz de Melo
Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa

Teresa Sá Marques
Faculdade de Letras da Universidade do Porto

Carlos Cardoso Lage
Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte

Moderador
Arminda Deusdado
Biosfera – Farol de Ideias
ENTRADA GRATUITA mediante inscrição prévia para
tel: 22 61 56 587 ou e-mail: c.almeida@serralves.pt

David

Mensagens : 26
Data de inscrição : 25/10/2008
Localização : Porto

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum