Abril 2018
SegTerQuaQuiSexSabDom
      1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30      

Calendário Calendário

Quem está conectado
1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 16 em Ter Jul 16, 2013 5:57 am
Últimos assuntos
» exame
Qua Jun 17, 2009 12:26 pm por Diogo

» OS JOVENS E A SOCIOLOGIA: SEXUALIDADES, DEPENDÊNCIAS E ROCK AND ROLL
Sex Maio 22, 2009 8:55 pm por Lau

» Apresentação Andy Pratt
Qua Maio 20, 2009 8:40 pm por Joaquim Duarte

» Conferência Economia do Turismo e da Cultura
Sex Maio 08, 2009 2:42 pm por Bruno Inácio

» Agora na Favela tem museu: narrativas de (re)existências na periferia da cidade do Rio de Janeiro
Sex Maio 08, 2009 3:00 am por paulopeixoto

» Reunião do dia 24 de Abril
Qua Abr 22, 2009 3:24 am por Sónia Faria

» Aula 18 Abril
Ter Abr 21, 2009 7:42 pm por Tiago Santos

» URGENTE!
Ter Abr 21, 2009 5:24 pm por Sónia Faria

» Concepção e Gestão de Infraestruturas Culturais: Prespectivas para o Algarve
Dom Mar 29, 2009 8:04 pm por Bruno Inácio

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Palavras chave


Agora na Favela tem museu: narrativas de (re)existências na periferia da cidade do Rio de Janeiro

Ir em baixo

Agora na Favela tem museu: narrativas de (re)existências na periferia da cidade do Rio de Janeiro

Mensagem por paulopeixoto em Sex Maio 08, 2009 3:00 am

Seminário, 22 de Maio

14h:30m, Sala Keynes

Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra

Organização: Núcleo de Estudos sobre Cidades e Culturas
Urbanas (NECCUrb) - CES

No âmbito do Programa de Mestrado e de Doutoramento em
“Cidades e Culturas Urbanas” – CES/FEUC


Título da palestra: Agora na Favela tem museu: narrativas de (re)existências na periferia da cidade do Rio de Janeiro

Palestrante: Regina Abreu


Resumo da palestra: A criação de um museu no maior complexo de favelas do Rio de Janeiro, a Maré, transformou-se num caso emblemático convidando à reflexão sobre o papel estratégico da memória na contemporaneidade. Resultado da iniciativa de
movimentos sociais locais, este tipo de museu passou a ser conhecido como “museu social” ou “museu na primeira pessoa”, onde um grupo da sociedade civil revela um protagonismo ativo tecendo novas propostas e ações políticas. Num campo onde as forças sociais são pautadas por negociações permanentes, os museus sociais vão dando mostras de vitalidade expressando narrativas que desafiam histórias
consagradas sobre a cidade. Estas narrativas revelam-se poéticas e míticas tornando visíveis diferentes formas de pertencimento e construção da identidade/diferença na tessitura do espaço-tempo da cidade. A comunicação apresenta alguns resultados sobre pesquisa no Museu da Maré no Rio de Janeiro.


Dados da palestrante: Regina Abreu é antropóloga, professora do Programa de Pós-Graduação em Memória Social da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO. Trabalha com o tema da Memória e do Patrimônio,
especialmente com narrativas de resistência e ressignificação da memória como estratégia política em contextos de movimentos sociais. É autora e organizadora de livros e ensaios sobre este tema, entre eles Memória e Patrimônio:
ensaios contemporâneos
, RJ, ed. Lamparina, 2008. Atualmente, coordena a pesquisa “Memória, Cultura, Transformação Social e Desenvolvimento Sustentável: Panorama Museal do Estado do Rio de Janeiro que tem como objetivo gerar um mapeamento e estimular a reflexão sobre a memória, a cultura e, em especial, sobre a emergência de museus sociais no Estado do Rio de Janeiro.

paulopeixoto

Mensagens : 4
Data de inscrição : 26/10/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum